segunda-feira, 9 de janeiro de 2017

Breve Dicionário pessoal


Branco: Cor de hábitos bem religiosos, pode ser utilizado para compor painéis grafitados, textos poéticos e mais o que sua imaginação desejar.

Ferreira Gullar: dizem que é poeta eu digo que prestou um desserviço à luta antimanicomial.

Janela: aquilo que tem grades, acumulador de fuligens, utilizado para marcar o tempo, observar o trem passar e também algumas normalista.

Ponte: Algo que liga dois pontos equidistantes e que por algum motivo (que é só deles) não podem se tocar.

Território: Aquilo que minha vista alcança, sendo parte do meu universo.


Vito Pério: Provavelmente o nome de algum molusco que habita as fossas abissais do oceano índico ou seria apenas o nome de um antigo lutador de luta livre.

(Tiago Malta - 04 de Dezembro de 2009)

segunda-feira, 19 de dezembro de 2016

Substantivo #6 (poema de Tiago Malta)


Olhe esses fatos adversos a qualquer um
Vícios diferentes e seus efeitos singulares
Tudo programado para cada momento do Dia
Campos de Futebol para partidas de queimada
Rádios onlines e seus pequenos nichos
TVs de Tubo portáteis para viagens
Jornais de bairro e seus pequenos atores
Livretos comprados em sebos de revistas.
Ouça o canto dos Marginais em liberdade
Reze,
Mas continue o catálogo..
Incensos de tangerina para meditações tropicais
Gotas de suor para correr mais longe
Pessoas insignificantes e suas histórias incríveis
Bens materiais e seu ant-lirismo
Diários, Segredos, castigos
Malandro true, isso aqui é barril
Fuzzy Confusão e uma rapsódia num banjo
Fatos cuspidos, isso não é um poema
Felizlandia.


(Tiago Malta - Do Livro Poema Substantivo)

segunda-feira, 5 de dezembro de 2016

Os Bagos de David Bowie


O Brasil não conhece o tempo
Mesmo que avance
Sinto me numa ilha, isolado
Pior
Eu me sinto um moleque de cueca soltando pipa,
Cuspindo no chão alheio.
Mesmo que se avance não me sinto indo
Mas sempre voltando em looping
De volta ao começo.



(Tiago Malta, 15 de novembro de 2016)

domingo, 4 de dezembro de 2016

DZKYIN - Um Trabalho Sobre Enfermagem (NCP053)


"DZKYIN" (ou Dezekyin) é um produtor da área Hardcore e Dark Ambient brasileiro que costuma usar uma  variedade de tema com bastante criatividade para compor suas faixas.
No EP "Um Trabalho Sobre Enfermagem" foi utilizado do áudio de uma aula gravada por sua própria mãe na época que cursava Técnico em Enfermagem, adicionado de alguns sintetizadores distorcidos e super-saturados com o objetivo de causar uma leve Cefaleia no ouvinte (Vide "Termos Técnicos de Saúde" para mais informações). Aprecie o ruído e aproveite a barulhera!"



01. DZKYIN - Começe A Apresentar

02. DZKYIN - Bom Trabalho!

03. DZKYIN - Alguém Tem Alguma Dúvida

04. DZKYIN - Um Exemplo Cotidiano

05. DZKYIN - Considerações Finais





terça-feira, 29 de novembro de 2016

Observatório Animado: O Homem que Plantava Árvores



O filme, baseado num belíssimo conto do francês Jean Giono, de 1953, foi realizado por Frédéric Back, considerado por muitos um gênio da arte e da animação. Conta a estória de Elzeard Bouffier, um pastor de ovelhas que durante anos cultivou uma floresta esplendorosa numa área desértica da França. O conto é narrado por um jovem viajante (o esplêndido Philippe Noiret, no áudio francês), que um dia encontra este homem nas suas viagens e acompanha a mudança na paisagem no decorrer dos anos. A beleza calma da paisagem contrasta com a fúria das duas Grandes Guerras que o narrador assiste e o feito notável do pastor oferece um olhar do poder inspirador da natureza e da esperança, que podem emergir no mais improvável dos lugares.

DireçãoFrédéric Back
Roteiro: Jean Giono (história)

OSCAR® 1988 – Melhor filme curto de animação 
ANNECY 1987 (Festival Internacional do Cinema de Animação) – Grande Prêmio e Prémio do Público, , Annecy, França, 1987.
Festival Internacional de Animação de Hiroshima 1987 – Grande Prêmio 
Festival Internacional de Ottawa 1988 – Grande Prêmio

Fonte: http://youtu.be/Klx8UBMRrMA

* Se você quiser que sua animação seja divulgada no nosso Observatório, mande um email para nacaraecoragem@yahoo.com.br

terça-feira, 22 de novembro de 2016

LX (Teorema Final)

É tão complexo um teorema sobre nós
Fazemos tantas confusões
Pare de acreditar no perfeito
Deixe os pensamentos evaporarem
E a última máscara cair.


(Fábio Guadalupe – Teorema Menor)

segunda-feira, 31 de outubro de 2016

Role-x Ant Baile (Poema de Tiago Malta)


Maninho vamos dar um rolê
Viajar por aí
Esqueça o que tá rolando
Que tem bala perdida se encontrando com o destino
E gente se estranhando por partidos.

Vamos pegar o busão:
Do 828, para o 854, ir de 175 pra voltar de 397
Conexão Big field, Barra, Lapa, Brasil
Viajando na banheira
Não acredito em polícia e nem em religião
Tem caipirinha e acarajé pra jogar de avanço.

Eu tenho até uma banda
Conheço alguns poetas
Perdi minha história pra poder me achar  no Rio
Essa arma na testa é uma ilusão
Mas o medo existe e sufoca.

Você já percebeu que está vivo?
Eu só queria partir!
Roubar umas cenas
Tem nego tentando se impor
Mas caridade por atenção não vai te salvar.

Por isso só estou de passagem
Fitando as fitas coloridas no cabelo das garotas
Que fazem a diferença num dia cinza.
E antes que eu me esqueça
Deixo  aqui este aviso
Só vai ter o que mereça
Quem cuidar do próprio siso.

(Tiago Malta - Sétimo Caderno da Sabedoria)